quarta-feira, 2 de julho de 2008

Chama-me...



Se um dia te der uma louca vontade de chorar...
Chama-me...
Não prometo que te vou fazer sorrir,
Mas posso chorar contigo.

Se um dia resolveres fugir...
Chama-me...
Não prometo que te vou pedir para ficar,
Mas posso fugir contigo.

Se um dia te der uma louca vontade de não falar com
Ninguém...
Mesmo assim chama-me...
Prometo ficar bem quieta.

Mas...
Se um dia me chamares e eu não responder...
Vem correndo ao meu encontro,
Talvez eu esteja a precisar muito de ti!

Safira

1 comentário:

Flávio Monte disse...

Lindo poema, com um fundo solidário muito forte, o que muito apraz a Flávio Monte. Há, da parte do sujeito lírico, uma vontade intrínseca de dar e receber. Todo o poema representa uma muito bela definição de amizade .