domingo, 14 de junho de 2009

SÍSIFO - Miguel Torga


Recomeça…
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
E vendo
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.

Miguel Torga, Diário XIII

3 comentários:

Princesa disse...

"Carinho é o óleo que lubrifica
as engrenagens da vida."

Boa semana
beijos

O Profeta disse...

Um areal morno acolheu
Teus passos ávidos da chegada
Caminhas na procura das marcas
De uma espera desencontrada

Calmaria!
A bonança reivindicou o Sol no celeste
Uniram-se os pedaços de rasgada vela
Tua alma retomou o sonho adiante


Boa semana


Mágico beijo

Pena disse...

Linda e Estimada Amiga:
Este poema fascina. Delicia e enternece de maravilha e profundidade literária maravilhosa e doce.

Um poema pepleto de harmonia e sensatez poéticas. Perfeito.
Sensível. Doce na expressão deliciosa e soberba de bom-senso e sensatez.
Excelente. Magistral de talento e genialidade linda.
Adorei com sinceridade.
Beijinhos de amizade, respeito e pasmo.
Cordialmente e maravilhado por tanto encanto...

pena

É uma pessoa sensata e repleta de lógica admirável nos seus sonhos extraordinários e brilhantes.
Tudo o que poetiza faz parte do imenso sentimento humano.
Um instante de poesia fabulosa.
Sempre a admirá-la...
Bem-Haja, amiguinha distante.
Se pudesse votar no meu blog, deixar-me-ia feliz, se o não poder efectuar, amigos SEMPRE!
Sempre a lê-la com atenção...